Tel: +33 44 226 4034 • Cel: +33 60 901 4797 • Fax: +33 44 227 2862 site@naprovence.com
Horário local: 12:18 hrs • Atendimento em horário comercial (das 9:00 às 17:00 hrs)

Agência de viagem especializada no sul da França

Goles de cerveja e história em um passeio por Bruges, na Bélgica.

Bebida e viagens precisam ser bem dosados para evitar problemas – inclusive com a lei – e render um bom resultado se tornando uma aula de história passando pelo objetivo não menos importante de ser fonte de prazer. Um defensor do vinho, das mais nobres representantes das bebidas que misturam o prazer único de associar contextos químicos, geográficos, históricos e sensoriais, torceu o nariz quando fiz menção à cerveja. A sua imagem de bebida de massa e as loiras curvilíneas usadas na publicidade se associam à pouca oferta em termos de sabor do mercado brasileiro. Uma injustiça considerando os citados contextos químicos, geográficos, históricos e sensoriais. Isso pode ser comprovado da forma mais estimulante possível: empreendendo uma viagem à Bélgica. “Graças a Deus” aqui não é uma expressão retórica, pois nesse país encravado bem no centro da Europa ocidental a arte de fazer cerveja alcançou níveis divinos por causa do trabalho de diversas abadias que há séculos motivam os monges a descobrir os segredos de se fazer uma boa cerveja em um verdadeiro paraíso de sabores e texturas. Há muitas opções de visitas à regiões produtoras onde os mosteiros de hoje preservam técnicas artesanais seculares associadas ao que há de mais moderno em termos de tecnologia de produção, mas gostaria aqui de fazer referência a uma localidade onde esta bebida – que nos tempos antigos era consumida como questão de sobrevivência em muitas regiões, já que beber água pura podia ser um risco fatal – é apenas uma atração a mais: a cidade de Bruges. Brugge para os belgas de origem flamenga, Brujas para os espanhóis. Faz quatro anos que visito esse lugar que me parece uma espécie...

Como não se desesperar no primeiro final do ano longe de casa? Nathalia Duarte, que viveu a experiência, conta como foi.

Passar as festas de final de ano fora de casa pode ser uma escolha voluntária, mas a situação muda de figura quando se é obrigado a fazê-lo. Vim para Aix-en-Provence há três meses para estudar, e para quem não sabe, o ano letivo na França não segue o padrão brasileiro: as aulas vão de setembro de um ano a setembro do ano seguinte, ou seja, durante as festas de Natal e de ano novo temos apenas duas semanas de recesso. Como no Brasil o nosso ano letivo é de fevereiro a novembro, podemos aproveitar muito melhor as  férias, mas a minha maior preocupação era outra: “como passar o final do ano – Natal principalmente – longe da família?” O Natal é uma das datas mais importantes do ano no Brasil, tem gente que só vemos nessa época. Passei um tempo tentando não pensar, mas foi impossível conseguir esquecer. Quando vi pela primeira vez objetos natalinos em uma loja, confesso que fiquei emocionada… Pensei logo nos meus pais, irmãos e familiares. E quando a decoração da cidade ficou pronta? A saudade apertou ainda mais. Lindo! De partir o coração de quem está distante. A solução foi encarar os fatos de outra forma aproveitando a nova experiência para aprender. Comecei por analisar os costumes natalinos locais. Uma das tradições é fazer mini-presépios, mas não é qualquer presépiozinho, não. São mini-super-produções artísticas. Tem uma feira especifica que vende miniaturas para isso, que são chamados Santons, pensei em fazer um, mas achei muito caro, e no meu quarto na cite (de 9m2) não tem muito espaço, para não dizer, nenhum metro sobrando. Tirei umas fotos e segui com minha “pesquisa”....
Estações de esqui a duas horas de Aix-en-Provence.

Estações de esqui a duas horas de Aix-en-Provence.

Pequena, charmosa, com pomares dos dois lados da estrada e com uma paisagem de montanha que deixa qualquer preocupação na mala, Barcellonnete tem motivos suficientes para ser  um passeio interessante. Mas se o seu objetivo na Provença é se divertir em uma estação de esqui, essa cidadezinha encravada nos alpes de Haute-Provence a duas horas de Aix, é uma das melhores opções. São cinco estações à sua escolha: Praloup, Le Sauze e Le Super Sauze, Sainte-Anne e Lache. Agora vou deixar você viajar com as...