Contato : +33 (0)4 42 26 40 34 WhatsApp : +33 (0)6 09 01 49 97

Ninguém merece ser acusado injustamente, principalmente eu! Como Sucrilhos descreve uma das piores falhas da natureza humana.

Noite de quarta-feira, 11 de junho, estava sonhando com a perseguição de um bicho esquisito no jardim quando às quatro e meia da manhã um barulho seco me acordou. Ana acendeu a luz e desceu as escadas perguntando «o que você quebrou Sucrilhos?» antes mesmo de ver o que tinha acontecido. O lustre dos anos 40, trazido da casa da avó do Nicolas, todo em cristal, jazia, em pedaços, no meio da sala. Muito cedo para fazer o que quer que fosse, Ana voltou para o quarto chateada e eu fiquei pensando sobre a atitude da minha co-inquilina. Não que tenha me importado com a tal coisa brilhante que se espatifou no chão – sorte minha estar dormindo em cima do sofá – mas fiquei magoado com o julgamento precipitado dela. Em seis anos morando juntos nunca quebrei nada, já ela, Nicolas e Chloé destruiram copos, pratos e brinquedos, tudo sem querer, é claro. Incidentes sem importância, nada de grave, talvez por isso mesmo a facilidade para condenar. Tenho a impressão que os humanos são assim : acusam e depois verificam o que houve, é óbvio que nem todos agem desta maneira. Ana também não tem o costume de julgar antes de conhecer bem o fato, acho que é hábito de jornalista, mas às quatro e meia da madrugada nem eu penso direito, imagina a Ana. Ela agiu por instinto e como é humana a reação não poderia ter sido diferente. Na manhã seguinte, Nicolas decidiu levar o lustre a um restaurador, não sei quando ele volta para a sala, mas vou ficar esperando. Quem sabe quando ele chegar Ana lembre de me pedir desculpas pelo mau jeito, o que ela esqueceu de fazer logo depois da condenação injusta. Ahhhh…a natureza humana…
 
Texto do Sucrilhos, o Gato.

Procurando hospedagem ? 

Clique aqui e veja com quem trabalhamos: Booking. 

A nossa assessoria é gratuita para todos os clientes que optam por se hospedar com os nossos parceiros. Além de contar com a consultoria de quem conhece e mora na Provence, você não paga mais nem um centavo por isso.

Aguardamos o seu mail caso tenha alguma dúvida de como funciona o nosso serviço: site@naprovence.com.

Tags:,

Deixe um comentário

Nota: Os comentários no site refletem as opiniões de seus autores, e não necessariamente as opiniões do portal de internet NaProvence. Você deve abster-se de insultos, palavrões e expressões vulgares. Reservamo-nos o direito de excluir qualquer comentário sem aviso prévio ou explicações.

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são assinados com *