Contato : +33 (0)4 42 26 40 34 WhatsApp : +33 (0)6 09 01 49 97

Visita ao asilo de Saint-Paul-de-Mausole, onde viveu Van Gogh

A alguns minutos do centro de Saint-Rémy-de-Provence, logo depois dos monumentos romanos conhecidos como Antiques, em uma ruazinha estreita e quase escondida, está o objetivo da visita de hoje: o asilo de Saint-Paul-de-Mausole. No estacionamento: um campo de oliveiras. Na entrada do edifício: um corredor com plantas floridas e árvores frutíferas, onde começa a homenagem ao paciente mais célebre e genial que viveu aqui.

Van Gogh chegou no asilo no dia 8 de maio de 1889 trasferido do hospital de Arles e em um ano realizou 143 obras em óleo e mais de 150 desenhos, transformando esse período em um dos mais profíficos da vida do artista. As reproduções dos quadros estão espalhadas pelos lugares onde o pintor deixava a inspiração tocá-lo. “Les iris”, “La nuit étoilée”, Oliverie”, “La sieste”, etc. No fim do corredor, encontro uma igreja magnífica com a sua torre romana quadrada com um teto piramidal.

Empurro a pesada porta do velho monastério transformado em clínica psiquiátrica e entro no “cloître” onde o jardim romano fechado por colunas esculpidas com zelo é circundado por arcos de uma beleza ímpar. No centro, quadradinhos expõem diversos tipos de plantas floridas.

O lugar é iluminado e o silêncio se espalha como as trepadeiras que colorem a pedra. Mais uma porta e entro na lojinha onde pago 4,50€ para continuar a visita. Saio da loja e vou até o jardim à la française, onde um campo de lavanda adormecido aguarda tranquilamente o próximo verão para brilhar de novo.

Ao longo do jardim, novas reproduções e olhando para a parede de pedras envelhecidas pelo tempo vejo uma pequena janela com barras em ferro. É para lá que subo em seguida. Dois lanços de escada e chego ao quarto de Van Gogh. Um pouco maior do que imaginava e tão simples como o pintor o representou tantas vezes. A escrivaninha onde deveria escrever as famosas cartas ao irmão Théo, a sacola onde carregava o material e um baú. Da janela, a vista que o artista podia desfrutar da Provence que o fascinou.

Van Gogh deixou Saint-Paul-de-Mausole no dia 16 de maio de 1890, onde se suicidou dois meses depois, em 29 de julho de 1889, deixando atrás dele o sonho inatingido de criar uma comunidade de pintores no sul da França e um talento que marcou para sempre a arte.

Asilo de Saint-Paul-de-Mausole, chemin Saint-Paul, Saint-Rémy-de-Provence. Aberto todos os dias.

Procurando hospedagem ? 

Clique aqui e veja com quem trabalhamos: Booking. 

A nossa assessoria é gratuita para todos os clientes que optam por se hospedar com os nossos parceiros. Além de contar com a consultoria de quem conhece e mora na Provence, você não paga mais nem um centavo por isso.

Aguardamos o seu mail caso tenha alguma dúvida de como funciona o nosso serviço: site@naprovence.com.

Tags:, , ,

One Reply to “Visita ao asilo de Saint-Paul-de-Mausole, onde viveu Van Gogh”

Uilmara Machado de Melo Gonçalves
17 março 2014
Parabéns pela bela página, pelo belo texto e pelas informações tão úteis! Permitam-me fazer uma correção, pois há um erro de digitação na data de falecimento de VAN GOGH: vocês colocaram 29 de julho de 1889; o correto é 1890. A propósito já curti e estou seguindo a página de vocês no FACEBOOK: linda! SUCESSO! Abraço.
Responder

Deixe um comentário

Nota: Os comentários no site refletem as opiniões de seus autores, e não necessariamente as opiniões do portal de internet NaProvence. Você deve abster-se de insultos, palavrões e expressões vulgares. Reservamo-nos o direito de excluir qualquer comentário sem aviso prévio ou explicações.

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são assinados com *