Contato : +33 (0)4 42 26 40 34 WhatsApp : +33 (0)6 09 01 49 97

Falar ou não a língua do país que pretende conhecer, eis a questão.

A resposta vai depender do seu objetivo quando atravessar a fronteira brasileira. Separei as possibilidades em três grupos distintos :

Turista :

Se você vem à França para fotografar a Torre Eiffel e conhecer os campos de lavanda da Provence por uma semana ou poucos dias com amigos ou a família, não vejo a necessidade de falar a língua. Apesar da maioria dos franceses se expressarem mal no inglês, os profissionais que trabalham na hotelaria e nos restaurantes se viram muito bem. Nas cidades maiores como Aix, por exemplo, acostumadas a um enorme fluxo de turistas do mundo inteiro você não vai ter muita dificuldade para comprar algo ou pedir um café. Sem contar que existe a possibilidade de contratar serviços prestados por brasileiros – transporte com guia que fala português, por exemplo – que facilitam muito a vida e a vinda de qualquer turista!

Estudante de nível superior :

Vamos dizer que você terminou a faculdade e gostaria de fazer um mestrado ou um doutorado em terras estrangeiras. Aqui a situação é muito diferente. Se você não teve essa idéia no começo da faculdade e ainda não estuda francês vai ter uma dificuldade enorme para acompanhar as aulas. Nenhum professor vai parar o curso para lhe explicar as regras básicas da gramática francesa. Quem quer obter um diploma em uma faculdade francesa deve ter um bom conhecimento da língua até para poder começar a dar entrada na papelada. Aliás, esse é um óimo teste, se você entrar no site da universidade desejada e não conseguir entender como preencher o formulário de inscrição o seu francês não está no nível exigido e aconselhado para fazer um mestrado por aqui. Um detalhe : além de apresentar todos os documentos brasileiros traduzidos o candidato passa por uma entrevista com um representante do corpo docente para conseguir a vaga.

Estudante de francês :

Você não fala francês e por isso quer vir à França : para aprender a língua. O objetivo é ficar por aqui por um mês ou mais fazendo um curso em alguma escola pública ou privada, além de experimentar um pouco da vida à la française. Nessa situação você também não precisa ter conhecimento do idioma antes de sair do Brasil. Você vem para aprender. Posso adiantar que ninguém sai daqui falando francês depois de um mês de curso. Em alguns casos nem em um ano. A língua não é fácil e exige muita dedicação. Mas a experiência é extremamente rica e estar no país ajuda a assimiliar expressões muito mais facilmente.

Procurando hospedagem ? 

Clique aqui e veja com quem trabalhamos: Booking. 

A nossa assessoria é gratuita para todos os clientes que optam por se hospedar com os nossos parceiros. Além de contar com a consultoria de quem conhece e mora na Provence, você não paga mais nem um centavo por isso.

Aguardamos o seu mail caso tenha alguma dúvida de como funciona o nosso serviço: site@naprovence.com.

Tags:,

5 Replies to “Falar ou não a língua do país que pretende conhecer, eis a questão.”

Helena
10 maio 2011
Boas dicas, Anatê! Tem muita agente que acha que falar francês é fácil. Com um ou dois meses na França, a pessoa se vira no básico, mas não consegue manter uma conversa mais elaborada, estudar, então, mais complicado ainda. Beijo!
Responder
JULIANA CONTE
11 junho 2011
Oi Ana, como vai? Bom... planejo fazer uma viagem à França agora em Setembro para aprimorar o idioma mesmo. Aqui no Brasil fiz 1 ano e meio de curso, mas ainda sim sinto muita dificuldade... Estou terminando a faculdade de Jornalismo agora, então vou aproveitar e tirar 1 mÊs para estudar na França. Você acha que em 5 semanas eu consigo ter um domínio maior da língua? A minha intenção é estudar e depois conhecer alguns países próximos... Qual a sua opinião? Estava pesquisando em alguma agências de intercâmbio aqui do Brasil e estava pensando em ir p/ Antibes ou Nice... Acho que é isso. Quando puder, me responda!! Beijos. J.
Responder
    AnaTe
    13 junho 2011
    Oi Juliana, tudo bem? O francês nao é mesmo muito simples, mas se você esta estudando ha mais de um ano com certeza vai melhorar o seu nível se vier passar uma temporada por aqui. O fato de estar imersa na língua e na cultura vai lhe ajudar a entender melhor os sons e pronunciar melhor as frases. Claro que também vai depender do tempo e da disposição para estudar. Acho que em uma cidade menor você vai se sentir menos perdida. Deixaria Nice para visitas esporádicas, mas isso também tem a ver com o tipo de viagem que esta planejando. Se precisar de algo mais vou estar por aqui. Beijos.
    Responder
Aline
8 janeiro 2014
Bonjour AnaTe! Primeiramente quero parabenizá-la pelos posts, são excelentes e muito esclarecedores! Eu estudo francês aqui no Brasil (1 ano) e pretendo passar um mês estudando na França (provavelmente em Aix), para fazer um imersão no idioma e tirar férias! Estou pensando em ir em agosto, gostaria de saber o que achas de ir nesse mês? É período de férias aí? É muito lotada a cidade? Os aluguéis ficam muito mais caros? Vocês trabalham também com aluguéis de carro, né?! Sabes que documento preciso providenciar para dirigir aí, considerando que tenho CNH aqui no Brasil. Por fim, estou com bastantes dúvidas quanto ao local para estudar, vi que você mencionou o IEFEE em um post, gostaria de saber se recomendas o curso e se teria algum outro para indicar? Desde já agradeço pela atenção! Abraço!
Responder
    Anaté Merger
    9 janeiro 2014
    Oi Aline, tudo bem? Agosto é o mês de férias na França, tudo vai estar lotadissimo e as escolas funcionam em sistema de verao. Nao sei se é um bom plano. Vou passar o seu contato para um parceiro e eles vao poder lhe dar maiores informaçoes. Sim, trabalho com aluguem de carro (Sixt). Faça uma carteira de motorista internacional. Vamos nos falando. Um abraço!
    Responder

Deixe um comentário

Nota: Os comentários no site refletem as opiniões de seus autores, e não necessariamente as opiniões do portal de internet NaProvence. Você deve abster-se de insultos, palavrões e expressões vulgares. Reservamo-nos o direito de excluir qualquer comentário sem aviso prévio ou explicações.

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são assinados com *