Contato : +33 (0)4 42 26 40 34 WhatsApp : +33 (0)6 09 01 49 97

Uma visita à Provença contada pela Kaline Maria.

“Fui duas vezes na Provença e amei! Infelizmente não fui no período da floração da lavanda, mas essa viagem está agendada para este ano. Vi que é necessário alguém que fale a nossa língua e conheça bem os lugares. A língua francesa é difícil – apesar dos provençais serem simpáticos e se mostrarem dispostos a dar informações – não falar bem a língua pode atrapalhar muito a viagem. A cidade de Aix-en-Provence é linda, mística, esotérica (conhecida até pelos cabalistas medievais) e cheia de história, o que torna a viagem magnífica. Adorei ir com a minha mãe em um restaurante sírio onde depois de uma refeição com a especialidade da casa aproveitamos para ver o futuro na borra cafè confiando na capacidade adivinhatória do proprietário, um ex-advogado reconvertido. Importante: leve tênis e sapatos baixos porque se anda muito e a pavimentação da cidade de Aix é irregular. Foram dias divertidos, com frio, mas divertidos (fui no inverno)! Tive a sorte estar com a Anatê (com o cachecol branco), apaixonada pela cultura, gastronomia, história e vida provençal, a minha irmã dá dicas maravilhosa (como a de visitar Lourmarin, que cidade mais bonitinha!). Espero que possa contar com a mesma atenção mais do que especial para que você também tenha uma excelente viagem!”

Impressões e texto de Kaline Maria di Laurentiis.

Procurando hospedagem ? 

Clique aqui e veja com quem trabalhamos: Booking. 

A nossa assessoria é gratuita para todos os clientes que optam por se hospedar com os nossos parceiros. Além de contar com a consultoria de quem conhece e mora na Provence, você não paga mais nem um centavo por isso.

Aguardamos o seu mail caso tenha alguma dúvida de como funciona o nosso serviço: site@naprovence.com.

Tags:, ,

5 Replies to “Uma visita à Provença contada pela Kaline Maria.”

Claudia Guido
12 junho 2012
Viajar é preciso…!!! Há um ditado provençal que diz que “um caminho bonito,nunca é longo”. Embaladas por esse pensamento,no ímpeto de realizar um sonho,que fizemos as malas,sem pensar nas dificuldades das línguas (francês e italiano) com muita coragem e pouca experiência. A vontade...o desejo de desvendar pelo menos uma pequena parte desde celeiro de cultura,beleza,gastronomia e história.Sem se preocupar com universo de compras e o glamour de Paris e Roma,mas não deixando de passar os olhos femininos famintos pelas vitrines dessas duas maravilhosas cidades,afinal de contas ninguém é de ferro. A partir desse ponto que a viagem realmente começou a ficar muito interessante,com um GPS não muito confiável (rsrs).Partimos nessa aventura que se tornou inesquecível .Tipo Thelma e Louise,mas com um começo e final feliz. A provence é inspiração antiga,conhecê-la alimentava nosso imaginário.Começando por Marseille,cidade portuária,uma das mais antigas da França. Mas o deslumbramento começou pelas vielas cheia de estudantes charmosos e cafés frequentados por Cézanne,fontanas e flores nas janelas e uma culinária digna dos deuses...Aix en Provence cheia de beleza e delicadezas. Seguimos para Orgon com sua belíssima vista do Monastére de Beauregard...Cavaillon...é preciso muito fôlego,para cumprir em tão pouco tempo,o roteiro que nos propusemos fazer,de qualquer forma a dica é alugar um carro,para ter liberdade de parar onde o coração mandar.Até que chegamos a famosa e imponente Avignon,cidade que remonta aos anos 500 a.c que chegou a competir com Roma no controle da religião católica. Continuando pelos caminhos provençais seguimos para a região de vinícolas de luberon,onde conhecemos o Château de Clapier e degustamos vinhos deliciosos...mas surpresas ainda nos esperava, Manosque e a maravilhosa fábrica da Locitanne.E os dia da provence estavam terminando e tanta coisa ainda pra ver...sempre com gosto de quero mais...com direito à muitos retornos. O que sabe na verdade é uma licença poética,não existe tal região chamada provence,ao menos oficialmente.O que descobri a pouco tempo,onde se começa a “roça”charmosa francesa e termina tem sido tarefa para escritores e artistas segundo a revista Viagem. Viagem de Claudia Guido e Ana Maria Morais (Ouro Preto/Minas Gerais)
Responder
    AnaTe
    12 junho 2012
    Oi Claudia e GUido, obrigada pelo depoimento sobre essa bela viagem. Ficamos torcendo para que tenha sido apenas a primeira de uma série à Provence. Um grande abraço!
    Responder
Adelane
7 fevereiro 2013
OLá! Vocês poderiam me dizer qual a língua falada na Provença, o francês ou o provençal? Qual a situação atual do Provençal na França? Existem cantores, escritores, jornais, revistas que utilizem o provençal?
Responder
    Anatê Merger
    7 fevereiro 2013
    Ola Adelane, tudo bem? Falamos o francês na Provence. O provençal é falado por algumas pessoas mais velhas. Sim, existem revistas que usam o dialeto em algumas paginas mas nao me lembro o nome e até um programa de TV (France 3). Um abraço!
    Responder
adelane
7 fevereiro 2013
Olá! Muito obrigada pela resposta, estou fazendo um trabalho sobre o Provençal, se você tiver mais informações poderia me passar. Preciso me contactar com pessoas da Provence e não sei como fazer isso
Responder

Deixe um comentário

Nota: Os comentários no site refletem as opiniões de seus autores, e não necessariamente as opiniões do portal de internet NaProvence. Você deve abster-se de insultos, palavrões e expressões vulgares. Reservamo-nos o direito de excluir qualquer comentário sem aviso prévio ou explicações.

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são assinados com *